quinta-feira, 19 de julho de 2007

MEDITAÇÕES NO LIVRO DE RUTE




MEDITAÇÃO Nº 01

A AÇÃO EXTRAODINÁRIA DE DEUS EM MEIO ACONTECIMENTOS ORDINÁRIOS REVELANDO PESSOAS EXTRAODINARIAS.
Rute 1.1

O nosso texto começa com a informação: “No tempo em que julgavam os juizes”. Era a época em que as tribos israelitas depois de todos os anos do deserto tentavam definitivamente se estabelecer na terra prometida.
Ao olharmos para os acontecimentos do mundo, muitas vezes nos perdemos ou nos assustamos.
Olhamos para o mundo e nossa análise do mundo nos apavora. O que dizer dos tsunamis. Dos terremotos, dos furacões, enfim, das tragédias que assolam o mundo?
Onde está Deus? Perguntam as pessoas. Algumas pessoas ao ver estas coisas desacreditam. Outras chegam a conclusões simplistas. Vêem apenas o que convém, fugindo da resposta para a vida.
A fé na providência de Deus ou seja, na ação de Deus no dia a dia das pessoas está bem viva nos personagens que compõem o livro de Rute.
A história acontece “nos dias em que julgavam os juizes”., e descobrimos que os desafios à fé não eram tão diferentes dos desafios dos dias de hoje. O que dizer em meio à tragédia? O que dizer sobre os acontecimentos.
A primeira coisa que precisamos é ter fé na providência de Deus. Tal fé na providência de Deus é o principal ponto de apoio para entendermos o mundo.
Para o cristão as glórias e as tragédias nacionais e globais ou as alegrias e sofrimentos da vida familiar quotidiana não tem significado apenas dentro da história humana ou da biografia pessoal. O verdadeiro significado faz parte do propósito de um Deus que está trabalhando com santidade e amor infinitos e tem um fim redentivo.
Vendo as coisas desse modo as alegrias humanas são enriquecidas,e as incertezas da vida são colocadas no contexto da fé com a qual se pode enfrentá-las. A providência diz que Deus está conosco, que Deus nos ama, que Deus governa e que Deus provê.
A segunda coisa que precisamos é uma visão adequada do problema do mal. A segunda maior ameaça a nossa fé é a realidade do mal no mundo. Não apenas as tragédias naturais, mas também os campos de concentração, mas também a dor do luto, a cruel desigualdade de oportunidades o câncer de nosso vizinho, tudo isso levanta a pergunta: “Onde está Deus?”
Esta história foi colocada no período dos juizes. É como se o autor quisesse que soubéssemos que houve um outro lado da vida na época dos juizes. No relato do livro dos Juizes vemos a desordem operar, o caos dominar. O livro de Juizes termina sem dar esperança. O livro de Juizes termina com uma referência ao caos social e à miséria pessoal. É como se escrevesse a história desse 2005 o destaque seria os acontecimentos negativos.
Talvez o autor conte a história dessa forma para destacar o fato maneira especial para reacender a fé e a certeza de que no meio do caos, pessoas estavam sendo abençoadas, além dos acontecimentos nacionais, na vida pessoal, na vida familiar, milagres estavam acontecendo.
Este livro também nos traz um história, a-histórica. Uma história real com personagens anônimos historicamente. Mas não deixa de ser um livro que nos ensina elementos da ação de Deus no fio da história. A partir dos personagens deste livro aprendemos muito sobre o sentido da história. Quais a lições que história pode nos ensinar.

I – O SENTIDO ESPIRITUAL DA HISTÓRIA.

1- SOMENTE VEMOS OS SENTIDO DA HISTÓRIA AO OLHARMOS PARA A S REAÇÕES DAS PESSOAS ENVOLVIDAS NA HISTÓRIA.

Geralmente as pessoas que estão no caminho da um acontecimento reagem à altura de seu acontecimento. Veja a capacidade de reconstrução dos moradores da zona do tsunami. Veja a força da fé das pessoas que sobreviveram aos campos de concentração.
Você não entende as doenças – coverse por quem passou por uma cirurgia.
Você tem medo do sofrimento – converse com alguém que já enfrentou um grande sofrimento.
Quem escapa das provações não pode dizer que tem fé firme no Senhor. Somente quem passa pela provação é aprovado.
2- OS ACONTECIMENTOS GLOBAIS QUE ACHAMOS SEM SENTIDO REVELAM OS ÚNICOS HEROIS CUJOS FEITOS FAZEM A HISTÓRIA.
A criança que salva um colega, uma pessoa que dá sua vida para salvar a outra. A pessoa que dá tudo que tem para salvar vidas. A pessoa que deixa tudo para trás para ir ao lugar longinquo simplesmente para ajudar outras.
3- AS LAGRIMAS DE QUEM CHORA EM MEIO AO UMA CRISE HISTÓRICA NÃO SÃO IGNORADAS POR DEUS.
Jesus disse bem-aventurados os que choram. Ele não disse que quem só ri, quem só dá risadas é feliz. Ele disse que chora também é feliz, pois a felicidade não tem muito a ver com realizações e conquistas, mas com o ser diante de Deus e em Deus.
4 – OS SOFRIMENTOS QUE AS PESSOAS ENFRENTAM NÃO SÃO SOMENTE CONSEQUÊNCIA DE SEUS PECADOS PESSOAIS.
Muitas vezes vemos uma pessoa enfrentando uma dificuldade e pensamos logo: está em pecado.
Quando nasce uma criança deficiente, não entendemos –mas, converse com um pai ou uma mão de uma criança deficiente. Veja se eles reclamam de Deus ou da sorte.

II - COMO DEUS TRABALHA NA HISTÓRIA

1 - – DEUS USA AS PESSOAS COMUNS PARA ESCREVER SUA HISTÓRIA.
Enquanto o livro de Juizes estava sendo escrito, homens notáveis e valentes se destacavam, mas a verdadeira história do período é o Livro de Rute. Os verdadeiros protagonistas da história de Deus são os do livro de Rute.
2 – DEUS USA AS PESSOAS COMUNS PARA FAZER COISAS EXTRAORDINÁRIAS.
As ações mais heróicas eram esperadas dos juizes. Gideão, Jefté, Sansão, mas os maiores feitos em termos de história foram feitas por Rute, Noemi e Boaz.

3 – DEUS NÃO ESTÁ INTERESSADO EM FEITOS EXTRAODINÁRIOS, MAS EM PESSOAS EXTRAODINÁRIAS.
Enquanto as pessoas estão se perguntando porque faltou pão em Belém? Porque morreu Elimeleque? Porque Malom e Quiliom morreram? Porque duas viúvas desamparadas?
Porque os furacões e os terremotos? Deus está perguntando: Vocês viram meus heróis nestes acontecimentos?
Os heróis de Deus são anônimos para as noticias: ninguém precisa conhecê-los. Deus os conhece. Quem diria que uma pobre viúva de Moabe, seria bisavó do Rei Davi? Quem diria que Boaz seria um modelo, um tipo de Cristo.
4 – PESSOAS EXTRAORDINÁRIAS SE REVELAM EM SITUAÇÕES ORDINÁRIAS.
Uma frase de Rute: não me instes para que te deixe se torna modelo de fidelidade.
Uma declaração de fé de Rute: Teu Deus será o meu Deus, se torna modelo de fé incondicional, fé firme.
É no dia a dia que revelamos nossa identidade com Deus. Jesus disse olhai os lírios do campos. Jesus disse lançai as redes. Jesus disse: Marta creia e verás a glória de Deus.
5 – PESSOAS EXTRAODINÁRIAS EM SITUAÇÕES EXTRAODINÁRIAS OPORTUNIZAM AÇÕES EXTRAODINÁRIAS DE DEUS.
As pessoas de Deus quando enfrentam as horas da crise, as horas da crise. As provações da fé elas crescem. A fé dessas pessoas fazem os milagres acontecerem. A fé dessas pessoas glorificam a Deus. Vejam os heróis da fé. Vejam que eles não fugiram das provas.

CONCLUSÃO:
Jesus foi o centro da história e sem ele jamais existiria história (ver João 1.1-4). Ele foi aquele que deu sentido à história e nele o divino se fez sentido ao humano na história.
Ele redimiu a história, trazendo salvação aos personagens da história.
Na sua morte na cruz todas as redenções foram possíveis. Desde o resgate do drama mínimo de uma pessoa quase a-histórica numa Moabe até o maior dos pecados praticados pelos pecadores da história. Jesus redimiu os seres humanos de todas as culpas. Esta redenção porém, se faz verdade no coração daquele que recebe a graça maior, que não livramento de um drama qualquer, mas do grande drama da queda e da perdição espiritual.
Aprenda a ver nas entrelinhas dos acontecimentos as ações extraodinárias de Deus. Veja como ele escolhe pessoas. Veja como ele levanta pessoas comuns. Você pode ser uma delas.





 

Um comentário:

Gabriella disse...

Sim, Deus escolhe a quem deve dar grandes missões...custou-me a ver que, tendo uma filha supostamente com autismo, seria um alerta de Deus...me dar a oportunidade de mostrar como conduzirei tudo daqui para frente...Deus escolheu a mim e serei digna de Sua escolha.Levantar da lama andar, correr com o objetivo da glória, não minha, mas dos que me cercam...essa é minha missão.que assim seja
ka